( 1 bis 7 ) von 10

Peter Morgen/Karlheinz Wittig: Brasilien - Typenaufstellung der Einschreiben-Stempel und - Zettel

Brasil - Tipos de carimbos e adesivos para correspondência registrada), morgana edition 2017, preço 32,50 € + despesas de envio; Paul Lepper, p0995@aol.com
Durante décadas, Wolfdietrich Wickert, Fernando Ronna, Helmut Ponge (todos falecidos) e Karlheinz Wittig colecionaram inteiros postais com marcas de registro, tanto adesivas quanto em forma de carimbo.
Peter Morgen, um especialista em registrados postais, pôs-se gentilmente à disposição para colaborar. Ele já havia documentado antes, em texto específico e a partir - em grande parte - do material dos colecionadores citados, a evolução brasileira a partir de 1990 do sistema antigo (que se tornara pouco prático) ao sistema de código de barras. Seu trabalho continua até hoje, como se vê no anúncio editorial da contracapa posterior deste livro.
Já o sistema antigo, cujos precursores internacionais remontam ao século XVII, requeria uma contabilidade, a princípio manual, sobre cada carta “registrada”, para se poder verificar e regulamentar pedidos de ressarcimento em caso de extravio. A partir de 1º de janeiro de 1875, a União Postal Universal (U.P.U.) adotou o moroso sistema para o serviço internacional. Com isso, os países membros deveriam identificar o registro postal com uma etiqueta em destaque. Entretanto, essa etiqueta com um R característico ao lado (R de Recommandé, registrado em francês) foi pouco utilizada no Brasil, por razão por mim desconhecida. Quem sabe, para poupar custos?
Em vez da etiqueta, encontram-se com freqüência nos envios postais registrados apenas um “R” manuscrito e um número de registro ao lado, ou um carimbo com um “R”, onde o número do registro era adicionado a mão ou por carimbo numerador. Por conseqüência, o correio dos países de destino via-se por vezes obrigado a remarcar os envios registrados, para que os entregadores pudessem perceber de imediato a necessidade de recolher a assinatura do destinatário.
Etiquetas de registro foram utilizadas temporariamente em grandes cidades, como p.ex. no Rio de Janeiro, mas encontravam-se ocasionalmente também em outras partes. Só em torno de 1975, aproximadamente, surgiram etiquetas em parte padronizadas, com o número impresso. Em meados de 1990 houve um curto periodo onde se utilizaram selos de registro com valor em dois tipos, em caráter experimental. Depois, o código de barras imperou.
Parece óbvio que não havia um padrão oficial para os carimbos de registro, pois a grande variedade deles indica que foram confeccionados individualmente in loco. Aqui temos, então, uma primeira tentativa de ordenar e registrar essas variedades. Não é preciso dizer que este trabalho é incompleto, mas seu começo devia ser feito.
Erlangen, 1º de fevereiro de 2017. Karlheinz Wittig
Os interessados queiram enviar suas observações para
Peter Morgen
Am Dorfanger 11
12529 Schönefeld b/ Berlin
Alemanha
ou para
Karlheinz Wittig
Rathsberger Str. 63/1507 91054 Erlangen
Alemanha


Peter Morgen, Barcodes in the Post Office - Brasilien

Desde o início da utilização dos códigos de barras, que substituiram os
selos para registro em torno de 1995, existem diversos tipos de
etiquetas adesivas para registro, algumas delas muito bem feitas. Ei-los
aqui, juntamente com os avisos postais respectivos.


"Verzeichnis der Poststempel im Kaiserreich Brasilien" ist erschienen

Lista dos Carimbos Postais no Império do Brasil, 2ª edição, Lohmar 2016, ca. 270 páginas em 4 listas, encadernado com capa reforçada em celofane, peso 730 g, preço 28,50 € mais despesas de correio. À venda pelo E-Mail p0995@aol.com, ou através de Paul Lepper, Postfach 1251, 48351 Everswinkel, Alemanha.
Mudamos o título original, de “Agências Postais” para “Carimbos Postais”, pelo fato de muitas agências apresentarem grafias diversas em seus carimbos. Manteve-se também, embora ligeiramente modificada, a listagem alfabética a partir das três ultimas letras, muito útil na identificação de carimbos onde falta o início do topônimo, e de fácil e rápida consulta.
Todas as encomendas que chegarem até 31 de agosto de 2016 terão 10 % de
desconto.


C. Ottoni Vieira - Catalogue Historique des Timbres Poste et Entiers du Brésil

(Catálogo Histórico de Selo e Inteiros Postais do Brasil)
C. Ottoni Vieira chamava-se provavelmente Cristiano Ottoni Vieira,
brasileiro que residia em Paris. Seu catálogo dos selos e inteiros
postais (!) brasileiros foi publicado em 1894 e, por sua riqueza de
detalhes, faz parte dos catálogos clássicos do gênero. Exemplares
originais são raros e atingem preços respeitáveis em leilões. O
catálogo, escrito em francês, falta nas bibliotecas alemãs mais relevantes.
A ArGe Brasilien decidiu, portanto, reimprimir o catálogo em pequena
tiragem, para tornar novamente disponível um instrumento de ajuda aos
filatelistas pesquisadores. Esperamos, por essa iniciativa, ter
preenchido uma pequena, mas importante lacuna.
Reprint 2012, 96 pg, hardcover, 14,90 euros.


"filatelia77" aus Brasilien schreibt über die ArGe Brasilien





Clicar na imagem para aumentar


Jürgen Meiffert, Zensurpost in Brasilien

Lançamento da Nova Edição
 
Jürgen Meiffert, Zensurpost in Brasilien (Censura Postal no Brasil), manual e catálogo, 2a edição revisada e ampliada. Lohmar 2012, 236 páginas. Capa dura.
Já passaram onze anos desde o lançamento da primeira edição deste manual e catálogo da Censura Postal. Graças às pesquisas dos sócios do Grupo de Estudos Brasil (ArGe Brasilien), filiado à Federação de Filatelistas Alemães (BdPh) e à observação e análise de catálogos de leilões nacionais e internacionais, a presente edição pôde ser aumentada em 107 carimbos de censura, 59 tiras de fechamento e 8 folhas de contestação, o que representa um acréscimo de mais de 60 % em relação aos 269 itens anteriores. Além disso, foram encontradas novas datas utilizadas em muitos carimbos e tiras já listados antes. Com certeza existem ainda muitos carimbos e tiras de fechamento que não conhecemos e que aguardam ser descobertos. A esperança e o propósito do Autor e dos Editores é que este livro venha a animar mais e mais filatelistas do Brasil e do Mundo a dedicarem-se com mais afinco a esta parte tão interessante da filatelia. O livro está escrito em alemão; para facilitar o uso para leitores sem conhecimento deste idioma, contém um prefácio em inglês e português, e no anexo se encontra um glossário nestes três idiomas.


Zeppelinpost aus Brasilien, 1930 - 1936, die Bestätigungsstempel

Resenha

Rudolf Oehlke +, Alfred Nuzinger, Karlheinz Wittig, “Zeppelinpost aus Brasilien, 1930 – 1936, die Bestätigungsstempel”. Lohmar 2013, 118 páginas em cores, softcover, preço 19,50 Euros com acréscimo de gastos de envio na ArGe Brasilien, Postfach 1251, 48351 Everswinkel (Alemanha) ou por e-mail: p0995@aol.com.

No início dos anos 30 do século XX, ou seja, nos primeiros anos do transporte de correio por dirigível, toda correspondência procedente do Brasil levou, além do carimbo datador, um carimbo especial alusivo ao voo. Este, em princípio, encontra-se no reto da peça.

A primeira viagem para a América do Sul em 1930 ainda carece de um carimbo alusivo. Desde o ano 1931, no entanto, aqueles carimbos especiais marcaram as peças das diferentes viagens para a América do Sul do dirigível LZ 127 “Graf Zeppelin”. Em 1931 houve três viagens, e para a segunda e terça viagem utilizou-se o mesmo carimbo. Da quinta viagem em 1932 até a nona em 1933 houve carimbos individuais para cada viagem.

Além dos carimbos previstos para a correspondência rumo a Europa, existiam carimbos especiais de uso nacional que foram utilizados, por exemplo, para viagens do Rio de Janeiro ao Recife e vice versa. Com algumas exceções, os carimbos alusivos especiais não foram mais utilizados a partir do início do ano 1934. Estas exceções se referem aos carimbos da Feira Internacional de Amostras no Rio de Janeiro de 1934 a 1936.

Rudolf Oehlke, nascido no Brasil, se dedicou à tarefa de catalogar estes carimbos especiais alusivos aos voos, que até então quase não foram pesquisados. Ele classificou-os segundo os lugares de uso, ou seja, as Agências Condor, e as cores. Infelizmente, pouco antes de terminar seus estudos, Oehlke foi vítima de um acidente de trânsito trágico do qual não teve culpa. Conseguimos recuperar suas notícias, e depois de um intervalo bastante longo, Alfred Nuzinger assumiu o trabalho de reeditar o texto que acrescentamos de ilustrações mostrando cópias das peças.

Incluímos também os carimbos alusivos às Feiras de Amostras do Rio de Janeiro e às viagens pendulares, bem como os carimbos de retardamento pela Intentona de 1935 dos quais existem poucas publicações exatas. As falsificações e alterações completam o trabalho.

Os redatores esperam de ter fechado, com este livro, uma lacuna, embora pequena, da aerofilatelia brasileira. Desejam que o presente trabalho levará os filatelistas interessados a ter novos conhecimentos que se refletem na coleção e, assim, aumentam o prazer de colecionar. Talvez encontrar-se-ão ainda carimbos até agora não descobertos.

<< erste Seite< vorherige Seitenächste Seite >letzte Seite >>
Besucher seit dem 11.02.04:

Português